segunda-feira, 12 de novembro de 2012

INDUSTRIALIZAÇÃO

(UFPR 2014) - A BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, foi condenada a pagar indenização por dano moral coletivo de R$ 1 milhão por  condições degradantes de trabalho. A condenação é resultado da ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Umuarama  (PR), ajuizada em 2012, após investigação que flagrou trabalhadores em condições análogas à escravidão […] No início de 
2012, o MPT-PR em Umuarama constatou graves irregularidades trabalhistas na Fazenda Jaraguá, em Iporã. Os problemas iam desde jornada excessiva e condições precárias dos alojamentos, até a contaminação da água fornecida aos trabalhadores para consumo. “A situação encontrada configura trabalho degradante, já que foram desrespeitados os direitos mais básicos da legislação trabalhista, causando repulsa e indignação, o que fere o senso ético da sociedade”, afirma o procurador do Trabalho  Diego Jimenez Gomes, responsável pelo caso. A BRF é uma gigante do ramo de produtos alimentícios que surgiu a partir da  fusão entre Sadia e Perdigão, além de ser detentora de marcas como Batavo, Elegê e Qualy. A empresa tem 49 fábricas em  todas as regiões do País e mais de 100 mil funcionários. Em 2013, a receita líquida foi R$ 30,5 bilhões e o lucro líquido consolidado foi de R$ 1,1 bilhão. 

Portal Instituto Unisinos, 29 ago.2014. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/534749.

Com base no texto e no conhecimento de geografia agrária, assinale a alternativa correta.
a) A organização da produção agropecuária no Brasil apresenta contradições estruturais entre as formas de organização do  trabalho e as estratégias empresariais de incremento dos lucros.
b) Apenas os estados brasileiros com formas de produção no campo mais atrasadas mantêm práticas de trabalho  degradantes.
c) A expansão das relações capitalistas no campo e a modernização da agricultura permitiram abandonar relações de  produção pré-capitalistas.
d) A fusão de grandes empresas produtoras de alimentos implica em uma separação entre indústria e agricultura.

e) A ausência de mão de obra capacitada para atender as novas tecnologias aplicadas à produção

 ______________________________________________________________

01- Sobre a indústria brasileira e sua distribuição espacial, assinale o que for correto.

01) O Norte do Brasil, sem tradição industrial, embora com grandes cidades como Manaus e Belém não participam das atividades industriais brasileiras. 
02) A cidade de Campinas em São Paulo é considerada um técnopolo com indústrias de ponta e universidades para fornecer mão-de-obra qualificada. 
04) Um processo de desconcentração industrial ocorreu no Brasil beneficiando a região Sul que, com a criação do Mercosul, abriu um amplo mercado nos países do Cone Sul, e graças à densa rede de comunicações e de transportes, teve várias empresas nacionais e estrangeiras atraídas para a essa região.
08) A maior diversificação e maior concentração fabril do país ocorrem na capital paulista e arredores, o que se constitui no chamado ABCD paulista, além de outros centros de atividades diversificadas como Jundiaí, Campinas, Piracicaba, Americana, São Carlos, Ribeirão Preto e Bauru. 
16) O Nordeste e o Centro-Oeste são carentes de indústrias sendo que, no caso do Nordeste, não há nenhum estado ligado ao setor petroquímico.
32) No processo de substituição de importações ocorrido no Brasil a partir de 1930, o Estado brasileiro teve pouca atuação; o referido processo ficou a cargo das empresas multinacionais, convidadas a se instalar no país.
 ______________________________________________________________


02- A partir da década de 1970, dois fatos importantes ocorreram simultaneamente: início da diminuição da concentração industrial no Sudeste e o processo de desconcentração industrial no Brasil. Dentre os motivos que podem explicar esses fatos citam-se: 

a) o esgotamento dos recursos minerais no Sudeste e o aumento das necessidades de exportação geradas pela entrada do Brasil na Aladi. 

b) a forte atuação do Estado criando incentivos fiscais para que indústria do Sudeste se instalassem em outras regiões e o desenvolvimento em âmbito nacional de infra-estrutura de transportes e comunicações. 
c) o aumento das necessidades de combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo, inexistentes ao Sudeste, e a formação do Mercosul, que representa maiores exportações para o país. 
d) o declínio acentuado dos fluxos migratórios em direção ao Sudeste e a descoberta de importantes recursos minerais em vários pontos do país, como o caso de Carajás.  
e) a limitação do espaço do Sudeste para a instalação de novos parques industriais e a elevação
 ____________________________________________________________________
03- A industrialização dos países do Terceiro mundo, entre os quais o Brasil, tem como características básicas:

- ser historicamente recente;
- depender, e, grande parte, de capitais estrangeiros;
-  dar mais ênfase ao desenvolvimento das indústrias de bens de consumo;
-  importar tecnologias estrangeiras.

Entre as conseqüências dessas características, destaca-se apenas:

a) desenvolvimento harmonioso desses países, já que o capital fica disponível para investimentos sociais; 
b) acentuação das desigualdades socioeconômicas, pela limitação do mercado de consumo às classes privilegiadas, mesmo que a tecnologia importada deixe os produtos mais baratos; 
c) aumento do desemprego e do subemprego, já que o crescimento demográfico continua alto e as tecnologias importadas são poupadoras da mão-de-obra; 
d) aceleração do êxodo rural, fornecendo uma mão-de-obra qualificada às indústrias;
e)  desenvolvimento da tecnologia automobilística nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...